© 2023 by NOMAD ON THE ROAD. Proudly created with Wix.com

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

Gabriela Vieira:

Natural do Rio de Janeiro, mais precisamente Araras, um vale na serra de Petrópolis. Geminiana. Botafoguense com muito orgulho, lançada no mundo com 17 anos, quando comecei minha carreira como modelo. Desde então cigana, curiosa por natureza, apaixonada por viagens, culturas diversas, línguas, culinária e até um pouco de moda... Atualmente vivendo em Nova York, mas sabe se lá até quando... 

  • Gabriela Vieira

E pra tudo na vida existe uma primeira vez...


Desde pequena muito sonhadora, gostava de ler e escrever, meus diários de menina eram sempre muito detalhistas . Na escola até achava que depois que conseguia me inspirar escrevia bem, mas desde que comecei a viajar, com 17 anos, no meio do 3° ano, às vésperas do Vestibular, me distanciei disso tudo e até minha letra, que já era terrível, chegou a ficar mais horrorosa ainda porque simplesmente isso não fazia mais parte do meu dia-a-dia.

Falando assim, parece até que minha "saída" de casa foi algo tranquilo, planejado ou esperado, muito pelo contrário!!! Ja estava em contato com minha agência há 3 anos, sabia que esse era o objetivo deles, uma carreira de modelo no exterior, mas nunca imaginei que isso pudesse mesmo acontecer e quando me dei conta estava eu do outro lado do oceano, em Milão, sozinha, perdida, fazendo castings (testes aonde os clientes escolhem o modelos pro trabalho) e fotografando (hein? mas quem disse que eu sabia posar pra uma câmera?) pra marcas internacionalmente conhecidas como Dolce e Gabbana, Valentino, Wella, desfile na Piazza di Spagna (só anos depois vim a compreender a grandiosidade desse feito)...foram noites de muito choro e lamentações, (meus santos pais que o digam, quanta paciência!!) sempre fui muito tímida, muito "bicho-do-mato", super familia, até os 14 anos fui agarrada demais a minha mãe, não dormia na casa das amigas e nem sequer da minha avó porque a noite me desesperava e tinha um ataque de choro de saudades.....então me perguntem, como é que vc conseguiu? Pois é, nem eu mesma sei!!!

Só sei que com o tempo fui vendo que apesar da relação de amor e ódio, eu gostava daquilo!! Queria voltar pra casa e chorava muito quando nas agencias me diziam que eu devia ser mais aberta, falante, que devia me vestir assim ou assado, perdia o sono de uma semana inteira quando surgia uma viagem pra uma cidade ainda desconhecida, tenho como experiências mais tristes as despedidas no aeroporto, sofria com as saudades de casa, dos meus pais e irmãos...mas ao mesmo tempo eu sabia (sempre soube) que eu não pertencia a cidade de interior aonde fui criada, adorava andar pela cidade nova, adorava o fato de enquanto a maioria das meninas há meses na cidade ainda se perdiam e tinham medo do metrô, eu conhecia a ordem das estações de cabeça!! Adorava minha lista de 7 castings por dia, adorava conhecer tantas pessoas e fazer novas amizades, achava engraçado, eu, sem pretensão nenhuma, pegando trabalhos bons, e achava o maximo ter minha independência, me virava com meu pocket money de 80 euros (dinheiro que a agencia adianta por semana pra modelo comer e pagar seu ticket de metro) e ainda conseguia fazer com que sobrasse!!! Explorava a cidade nos fins de semana, me orgulho até hoje de ter conhecido Paris toda praticamente sozinha (as vezes conseguia arrastar umas roomates comigo) e, vejam só, de graça (sim, na época, menores de 18 anos não pagavam pra entrar nos museus e monumentos)!!!

E de lá pra ca já se vão 9 anos!! Desde então tenho aprendido a lidar com os conflitos da carreira, a aproveitar e a curtir os pontos bons, tomei gosto pelo meu trabalho, por viajar e não me vejo mais parada em lugar nenhum!! Nesse longo caminho, tive o presente de conhecer pessoas muito especiais, as quais vou levar pro resto da vida e uma delas a 7 anos, que como diz o lema da minha vida "nada acontece por acaso", além de sacudir meu coração, veio pra mudar meu rumo e me mostrar que não é preciso aceitar e acatar tudo o que dizem, que não precisamos agradar a todos, que era possível viver minha vida distante da minha família e mesmo assim me manter presente. E foi assim que eu fui me desgarrando do ninho, crescendo e amadurecendo...

Depois de quase 5 anos praticamente morando em Milão, ano passado decidimos mudar de ares e passar uns tempos em Paris, e em meio às obrigações do oficio, enquanto procurava na internet dicas do que fazer na cidade, de restaurantes, passeios fora do roteiro comum, descobri minha paixão por blogs!! Fiquei maravilhada com a maneira divertida das pessoas exporem suas próprias vidas, seu dia-a-dia, suas dicas e descobertas sobre a cidade, comecei a pensar que poderia fazer um também, que havia perdido tempo demais depois de rodar esse mundão (contabilizando 22 países..uhuul) sem ter escrito nada sobre ele, mas me sentia insegura, incapaz, pois acho que nunca vou conseguir chegar aos pés das dicas do "Conexão Paris", das historias belíssimas do "Cheri a Paris", nem da simpatia do "Le Petit Journal de la Porte Dorée" e muito menos arrancar as gargalhadas que o "Caso Me Esqueçam" me arrancaram (Pronto!!! Agora perdi meus leitores)....

Fui adiando, "me desculpando a mim mesma" com a falta de tempo, mas de repente, depois de tomar algumas grandes decisões que talvez venham a ter um grande impacto na minha carreira eu, que sempre tive medo e fascínio pelo novo...tomei coragem!!!!

...E ENTÃO, foi assim que EU RESOLVI FAZER UM BLOG...

E que esse Post seja o primeiro de muitos!!! ;-)

Bisous,

Gabi

#Português

0 views