© 2023 by NOMAD ON THE ROAD. Proudly created with Wix.com

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

Gabriela Vieira:

Natural do Rio de Janeiro, mais precisamente Araras, um vale na serra de Petrópolis. Geminiana. Botafoguense com muito orgulho, lançada no mundo com 17 anos, quando comecei minha carreira como modelo. Desde então cigana, curiosa por natureza, apaixonada por viagens, culturas diversas, línguas, culinária e até um pouco de moda... Atualmente vivendo em Nova York, mas sabe se lá até quando... 

  • Gabriela Vieira

California Road Trip - Costa do Pacífico


Continuando nossa viagem de carro pela California, após um dia no Parque Nacional das Sequoias, dormimos numa cidadezinha chamada Visalia e de lá, na manhã seguinte, pegamos a 198 em direção a Coalinga.


Harris Ranch: Em 1 hora, na estrada mesmo, fica o Harris Ranch, o restaurante e hotel de uma fazenda gigante que tem como "cultivo" principal, o gado, sendo os maiores produtores de carne da California. Dito isso, vegetarianos que nos perdoem, tenho que admitir que comemos bife de café-da-manhã. Argh!


Pior que tava uma delicia!

De lá seguimos pela lindíssima estrada, de curvas suaves por mais duas horas até chegar em Monterey.

Monterey: Em pouco mais de 3 horas de estrada, chegamos num cenário totalmente diferente da montanha do dia anterior. Na ensolarada Monterey, a beira da baía com o mesmo nome, fica a Cannery Row, rua onde antigamente funcionavam várias fábricas de conserva de sardinhas. Hoje, abriga várias lojinhas descoladas, piers, restaurantes de frutos do mar e, o mais importante, um Aquário.





Para os amantes de pimenta, aqui está o paraíso!

Variedade imensa de hot sauces.

17-mile-drive: Os roteiros mais famosos da cênica auto-estrada da Costa do Pacífico começam em San Francisco, mas como passamos por Sequoia, começamos algumas milhas abaixo.

Sem dúvida, um dos passeios imperdíveis é percorrer os 27 kilômetros entre Monterey e Carmel, passando por pebble beach e pacific grove numa comunidade privada, repleta de mansões e campos de golfe a beira da costa.


Point Joe. Lá atras esta o Spanish Bay, local conhecido pelo tocador de flauta escocesa que se apresenta por lá ao pôr-do-sol.


A entrada custa 10 dólares por carro. Não deixe de pegar o mapa na guarita de entrada.

A estrada é bem sinalizada com o número e nome da cada ponto de interesse e seu devido acostamento. Uma das mais bonitas paradas é com certeza o Cypress Point, onde muitas das vezes é possível ver leões marinhos nadando.


Outra parada imperdível e cartão postal de Pebble Beach, é The Lone Cypress, onde o cipreste - árvore famosa na região - reina solitário no topo de uma pedra à beira mar.


Carmel-by-the-Sea: Chegamos em Carmel bem em tempo de ver um espetáculo de pôr-do-sol:




Carmel tem um "quê" de cidade de montanha, famosa pelas inúmeras galerias de arte, bons restaurantes e, nessa época do ano, lojas super decoradas para o Natal. Observe que nas ruas não há iluminação pública, afim de manter o charme "low-key" do local.


Há inúmeras opções de culinária, deu até vontade de ficar mais um dia só pra explorar a gastronomia da cidade. Todavia, um lugar desses, com o frio de 9° que fazia, merecia um jantar italiano!!


Sendo assim, fomos ao renomado e romântico restaurante Casanova, que conta com uma gi-gan-tes-ca carta de vinhos reconhecida mundialmente. São mais de 30mil - isso mesmo - garrafas de vinho, devidamente estocadas no andar abaixo do restaurante. (Peça para dar uma olhada na adega!!) Não bastasse isso, a casa que previamente havia sido da cozinheira de Charlie Chaplin, hoje abriga uma sala Van Gogh, onde está a mesa original onde o pintor fazia suas refeições, a qual foi adquirida e trazida propositalmente pelos donos do restaurante.

Ossobuco de comer rezando, vinho Zinfandel da região.


Big Sur: No dia seguinte começamos cedo a nossa jornada em direção a Los Angeles. Vale ressaltar que Big Sur não é uma cidade, ou pequeno vilarejo, e sim a região toda que vai de Carmel a San Simeon. Nela estão os locais a seguir, espaçados, num intervalo de 3 horas aproximadamente.

Bixby Bridge: Primeira parada é a Bixby Bridge. Icônica ponte construída com uma das mais altas arcadas únicas de concreto do mundo:


Tentei, mas ela não coube inteira na foto!!

Pfeiffer State Beach:


O desafio dessa viagem é conseguir achar a saída para essa praia!! (Famosa também por isso!) Não há sinalização nenhuma na pista e ela fica logo após uma curva. A região não tem sinal de telefone, então é preciso ficar bem atento as saídas a direita depois que passar a ponte.

A entrada custa 5 dólares.



Quando chegamos, entendemos o motivo de estar escondida, talvez um esforço para proteger tamanha beleza! Devido a erosão das pedras ao redor, a areia aqui tem um tom rosado e indiscutivelmente, a característica mais marcante aqui são as pedras furadas, onde numa delas, é possível ver o astro rei devidamente "encaixado" no pôr-do-sol.

Não bastasse tudo isso, ainda rolam umas piscininhas naturais.


Não é a toa que existe um grande local de pedras empilhadas, prática milenar que já havíamos tomado conhecimento no Peru, a qual virou símbolo de adoração e agradecimento à natureza por todo mundo.

Detjeen's:

De lá seguimos para um brunch no hotel-restaurante super fofo, o qual foi construído todo em madeira no estilo rústico por um imigrante norueguês na década de 30.

Inicialmente ponto de encontro e descanso para hippies que por ali passavam, encantados com a beleza, paz e atmosfera do lugar.

Desde 1990 está no registro nacional de lugares históricos e é uma parada imperdível.

A comida pode não ser extraordinária mas é boa, barata e a atmosfera uma delícia!



Julia Pfeiffer Burns State Park:

Não confunda a com a praia de mesmo nome, nesse local, a parada mais famosa de toda Highway 1, não é possível chegar à praia/agua de fato. Aqui é onde fica a célebre McWay Falls, a cachoeira de 24m que desemboca no mar.



Inicialmente a queda era direto no mar, após um deslizamento de terra em 1985 - o qual é possível ver do outro lado - a topografia do local se modificou, gerando uma pequena praia inacessível de aguas turquesas.

De lá começamos a sair do perímetro de Big Sur e suas belas paisagens a beira da estrada - a qual, indiscutivelmente, se encaixa perfeitamente nas curvas do lugar:




Elephant Seal Vista Point (Mirante dos Elefantes marinhos):


Já no distrito de San Simeon chegamos ao ponto mais divertido da viagem, a observação de dezenas de elefantes e leões marinhos que adotaram essa praia como casa. Ali eles dormem, tomam sol, brincam, brigam e emitem sons no mínimo engraçados!

Observe a prática de jogar areia pra cima do corpo com sua pequenas mãos!!


Cayucos - Brown Butter Cookie Company:

Ah essa altura já bateu fome denovo, porque não experimentar os biscoitos amanteigados de Cayucos, direto da fábrica?


Dali ainda é possível ver Morro Rock uma pedra redonda de formação vulcânica que fica localizada em Morro Bay.

Kelsey See Canyon Winery:

Uma visita a California que se preze, tem que incluir uma visita - e tasting! - em um de seus milhares de vinhedos. No caminho entre Morro Bay e Obispo, escolhemos um pequeno vinhedo familiar, onde o próprio neto de seu fundador nos contou sobre os vinhos! Custa somente 10 dólares e é possível provar 6 vinhos.

Não deixe de provar as cidras de maçã da casa!!



Pismo Beach:

Ainda deu tempo de pegar um pôr-do-sol lindo na praia onde é permitida a entrada de carros e ver o espetáculo dos kite surfers fazendo suas manobras!


Solvang:

Um vilarejo dinamarquês em plena California, também merece sua visita, seja para fazer compras de natal (melhor época do ano para visitá-la) ou para adquirir algumas calorias nas deliciosas padarias!!

Independente do motivo, você vai se encantar com a atmosfera e arquitetura da pequena cidade!



PS: chegamos lá quando já tinha escurecido e, infelizmente, a maioria das lojas já estavam fechadas, pois tudo fecha as 5 no inverno! Fica a dica!

De lá seguimos para Santa Barbara, onde ficamos hospedados no Montecito Inn, hotel fofo de - ninguém mais, ninguém menos que: Charlie Chaplin!!

Santa Barbara:

Justiça seja feita: Essa cidade, que já ganhou o título de riviera americana, tem um clima descrito como mediterrâneo e que fica situada entre o azul do oceano pacífico e uma cadeia montanhosa, merecia um post só dela!



Os primeiros habitantes europeus foram missionários e militares espanhóis com o objetivo de proteger e converter os nativos ao cristianismo.

A arquitetura da cidade é fiel ao estilo colonial e até hoje se respira essa missão de educar, pois a cidade possui várias universidades.

- Stearns Wharf: Um pier com uma vista linda, bons restaurantes de frutos do mar e lojinhas de souvenir, sorvete, etc. Com sorte ainda é possivel observar a vida marinha - baleias gigantes - além de gaivotas e pelicanos famintos pela comida dos humanos.


- Courthouse:

O Fórum, ainda em funcionamento, é imperdível!!!

O prédio de hoje substituiu em 1929 o antigo, destruído por um terremoto. Seus corredores e salas são uma obra prima em estilo colonial espanhol. Repare nos azulejos, no teto da sala principal, visite o El Mirador - o ultimo andar com uma vista de 360 graus - e desça pelas escadas dando uma olhada no sino.




Mac Mahon Law Library (biblioteca de direito)





- Mission: Fundada em 1786 pela ordem franciscana, com objetivo principal de conversão dos indígenas ao cristianismo. Vários elementos do extenso sistema de tratamento de agua, construído pelos nativos em 1800's ainda estão ativos. A lavanderia ainda é visível no gramado da frente.

Não tínhamos mais tempo para visitar o interior, então só demos uma passada a frente para dar uma olhada na construção e na vista pra cidade.

Dizem que o interior da capela é um "must-see"... fica a dica!! :-)


- Los Agaves: Não da pra ir embora da California sem comer uma comida mexicana típica. Nesse caso, feita com maestria, em porções ENORMES, numa atmosfera super casual.



Ceviche a la mexicana, tacos de camarão e...isso mesmo: arroz com feijão.

Malibu: Antes de sair da estrada e entrar no transito infernal de LA na hora do rush, ainda demos uma espiada na praia de Malibu, residência de muitas celebridades e endereço de renomados restaurantes, como o Nobu.


Não é difícil entender porque. Highway 1 Costa do Pacífico -> Feita!! Checked!

Vale ressaltar que esse roteiro foi feito em três dias muito bem cronometrados, o que não é impossível, claro, mas que seria ideal com mais tempo pra aproveitar cada lugar com mais calma!

#Português