Gabriela Vieira:

Natural do Rio de Janeiro, mais precisamente Araras, um vale na serra de Petrópolis. Geminiana. Botafoguense com muito orgulho, lançada no mundo com 17 anos, quando comecei minha carreira como modelo. Desde então cigana, curiosa por natureza, apaixonada por viagens, culturas diversas, línguas, culinária e até um pouco de moda...

Morei 5 anos em Milão, 2 em Paris e nos ultimos quase 6 anos, em Nova York. Atualmente de volta a minha origem e cidade do coração, Rio de Janeiro (mas sabe se lá até quando...)

 

  • Gabriela Vieira

Vale do Capão: Cachoeira da Fumaça + Riachinho (Chapada Diamantina 2)

Updated: Jul 4




Como Chegar:


O Vale do Capão, que faz parte do distrito de Palmeiras - Ba e tem o nome oficial de Caeté-Açú, fica há aproximadamente 7 horas de carro de Salvador ou 1hr e meia de Lençóis, a principal dicade da Chapada Diamantina.

Ou seja, é possivel ficar hospedado em Lençóis e fazer um bate-volta de um dia pra visitá-lo, apesar de eu recomendar ficar pelo o menos uma noite pra conhecer melhor o clima do vilarejo, os restaurantes (talvez a famosa pizza do Capão Grande) e o comércio. Com sorte, ainda é possivel pegar um festival de música!











Roteiro:

Continuando meu roteiro de 5 dias pela Chapada Diamantina e depois de concluir 3 dias no Vale do Pati, eu cheguei no vilarejo do Vale do Capão, onde também não existe sinal de telefone - só wi-fi nas pousadas - então o convite a se desconectar e desacelerar continua.


A própria vila já é uma atracão em si pelo seu clima "natureba", esotérico e místico. Além dessa mistura de "hippie com sertão", existem também algumas atrações especiais nos seus arredores.


A principal delas é a Cachoeira da Fumaça que mede simplesmente 340 metros, figurando assim nas top 5 maiores cachoeiras do Brasil. Ela tem esse nome devido a uma combinação de fatores: por causa da elevada altura da queda e dependendo da quantidade de água, os fortes ventos que vêm do vale fazem uma corrente de ar jogando a água da cachoeira pra cima, formando uma fumaça.


Depois de um café da manhá - pra uma pessoa só, pasmem - bem reforçado, (Viva o nordeste!), encaramos a trilha para Cachoeira da Fumaça.

A trilha é de nivel médio porém a subida inicial é bem dura e cansativa. Mas ultrapassada essa meia hora inicial, a caminhada pela gerais dos vieiras, é bem tranquila dependendo do horário e incidência do sol.

O ideal é ir cedo, assim que abre o parque as 8hrs. No total, ida e volta dão 12kms e no fim, contando com pausa de 1 hora pra descanço e almoço, deu 5 horas de passeio.


Ao chegar finalmente no topo da Cachoeira, a imensidão do vale e sua altura impressionam, apesar de que, infelizmente, como no inverno é mais seco e não havia chovido nos últimos dias, a cachoeira estava sem água!


Mesmo assim, a visita vale a pena, nem que seja só pra experimentar deitar nessa pedra pra fazer a foto clássica e ver a imensidão do abismo abaixo:


É um tanto divertido, pois além do frio na barriga de chegar a beira do abismo, sentimos a aflição de ver as pessoas se aproximando!



Riachinho Vale do Capao



Depois do intenso esforço de descida da trilha, nada mais merecido do que um banho de rio, e que belo Rio!


Confesso que me surpreendi, pois o nome Riachinho não faz jus a beleza dessa cachoeira, que ainda "veio" com uma lua de brinde!


Com 12 metros de queda e acesso fácil, feito por um pequeno lance de escadas pavimentadas já da estrada, essa atração é uma das mais populares por lá.


Apesar de estar bem cheia, pois era fim de semana, deu pra ficar distante e aproveitar pois o poço é bem amplo.


Ainda deu pra subir o dronezinho!


No fim do dia voltamos a Lençóis de onde saí no dia seguinte para o último dia do meu roteiro pela Chapada.


Guia Ermerson (75 99202-9388) pela agência Volta ao Parque.


Confira abaixo o Vlog dos ultimos 2 dias:


  • Instagram
  • YouTube