Gabriela Vieira:

Natural do Rio de Janeiro, mais precisamente Araras, um vale na serra de Petrópolis. Geminiana. Botafoguense com muito orgulho, lançada no mundo com 17 anos, quando comecei minha carreira como modelo. Desde então cigana, curiosa por natureza, apaixonada por viagens, culturas diversas, línguas, culinária e até um pouco de moda...

Morei 5 anos em Milão, 2 em Paris e nos ultimos quase 6 anos, em Nova York. Atualmente de volta a minha origem e cidade do coração, Rio de Janeiro (mas sabe se lá até quando...)

 

  • Gabriela Vieira

Roteiro de Cachoeiras do Horto - Rio de Janeiro

Updated: Jan 25

Apesar de ter passado boa parte da minha infância e adolescência no Jardim Botânico, bem ao lado das cachoeiras do Horto, foi só recentemente que descobri a beleza desse oásis, mais um "presente" da natureza para essa cidade. Mas a verdade é que isso é bem comum entre cariocas. Muitos ainda não desvendaram as belezas que vão além das praias do Rio.


Bem pertinho do "asfalto", há 15 min de Ipanema ou Botafogo, dentro do Parque

Nacional da Tijuca, na floresta que já beirou a extinção e foi reflorestada há 160 anos a mando do Imperador D. Pedro II, quando a cidade - então capital - sofria com a falta d'água, encontram-se vários rios e cascatas. A então nomeada cachoeira do Horto tem acesso fácil da estrada e por isso é a mais visitada e, infelizmente, a que mais "sofre" com a falta de cuidado dos mesmos.


Há outras de acesso um pouco mais difícil que normalmente são menos frequentadas e é delas que dou a dica aqui. Foi difícil achar informações detalhadas na internet e pode ser confuso para quem vai pela primeira vez, sem alguém que já conheça os caminhos, então aqui vai um mapinha (bem casual, sim) feito por mim:

Mapa Roteiro Das Cachoeiras do Horto

Pode-se também checar o site oficial da Trilha Transcarioca.


Como chegar:

Acesso feito pelo Jardim Botânico por enquanto, pois a estrada que vem por cima, da Vista Chinesa/Tijuca, está fechada durante a pandemia.

De carro: lembrando que é preciso estacionar pela estrada (Estrada Dona Castorina) ou perto do Solar da Imperatriz. Fique ciente de que pode ser difícil achar vagas dependendo do dia.

De uber: colocando como destino Solar da Imperatriz ou Parque Nacional da Tijuca.

De ônibus: o ponto final da linha 409 é logo ali, no fim da Rua Pacheco Leão.


Início:

Na estrada Dona Castorina, um pouco antes do portão do Parque, em uma curva, fica a entrada do caminho que leva a trilha. É só atravessar essa passagem de água que vc vai encontrá-la.

Trilha cachoeira da gruta




Após 10 min de caminhada leve, chegamos a placa informativa da Trilha Transcarioca.


Ali, pegamos a direita e percorremos mais 5 min (150m) de caminhada leve até chegar a cachoeira da Gruta.












Cachoeira da Gruta:

Belíssima, por fora e por dentro (da gruta). A cascata é curta mas é bem forte, dependendo das chuvas nos dias anteriores, claro. Há uma "praínha" com areia na frente e boas pedras pra pegar sol.

Voltando pelo mesmo caminho, chegamos a mesma placa/bifurcação onde é possível voltar pra estrada ou continuar pelo trecho da Trilha Transcarioca (Dona Castorina - Primatas) que leva até a cachoeira do Jequitibá (2.4 km).







Nesse pedaço a trilha é mais intensa e há pedaços bem íngremes, mas diria que ainda é nível médio.


Caso ache que algo está estranho, é só seguir as "pegadas" de marcação da trilha.









Trilha cachoeiras horto
Trilha cachoeira jequitibá




Há alguns poços e quedas d'água pra se refrescar (e reenergizar) pelo caminho.








Depois de uns 40 min de caminhada chegamos a uma bifurcação (placa abaixo), virando a esquerda alcançamos os troncos do que era uma enorme árvore jequitibá rosa, que apesar de "morta" ainda contêm muita vida!


Cachoeira do Jequitibá:

De lá, voltando para trilha, por mais 5 min chegamos a uma outra bifurcação que leva a cachoeira do Jequitibá (descida a esquerda, beirando o rio), com 3 quedas para banho e outra ótima ducha.

Por mais 15 min de trilha chegamos ao fim deste trecho, dando na estrada Dona Castorina novamente, dali é possível descer a estrada para saída pelo portão do parque, ou subir pela estrada em direção a Vista Chinesa, ou atravessar a estrada para o outro trecho da Trilha Transcarioca (Vista Chinesa - Dona Castorina).

trilha cachoeira imperatriz










Em 15 minutos de descida, por uma trilha agradável e leve, chegamos a Cascata do Engenho.







Cascata do Engenho:






Hoje felizmente protegida, a Floresta da tijuca já foi há alguns séculos lugar de enormes plantações de café e engenhos de cana de açúcar.

Ainda é possível encontrar ruínas dos engenhos em alguns trechos, acredito que essa estrutura seja remanescente deles.


Pausa pra mais um banho bem refrescante!







Atravessando o riacho e subindo pelas escadinhas na lateral, a direita, chega-se ao caminho

que leva a cachoeira. (fotos de outro dia quando chovia)

Cachoeira da Imperatriz:

Apenas mais 50m de trilha chegamos a uma das cachoeiras mais relaxantes do circuito, (especialmente quando está vazia, num dia de semana) cheia de pontos pra sentar, refrescar e meditar!

Jequitibá do Solar:

Voltando a trilha, continuando a descer, em mais 10 min chegamos ao Largo do Jequitibá, onde a majestosa e gigantesca arvore centenária nos convida para um abraço!

Não consegui achar informações confiáveis quanto a sua altura/largura exata, mas segundo o site do Jardim Botânico, o jequitibá é uma das maiores árvores da flora brasileira, atingindo de 30 a 50 m de altura, com tronco de 70 a 100 cm de diâmetro.

Seguindo, chegamos a bifurcação que divide o caminho entre a subida para a Vista Chinesa/Circuito parque da cidade e a saída, descendo via Solar da Imperatriz, onde hoje funciona uma escola botânica e partes da administração do Jardim Botânico do RJ (não é permitida a visitação).


Não estranhe, a saída da trilha é feita por entre as residências nos arredores do solar. Da cachoeira da imperatriz, passando pelo Jequitibá, ate a saída no Solar levamos cerca de 25 min de caminhada leve.

Como vocês devem ter percebido, o legal desse roteiro é o fato dele ser um loop, voltando ao ponto de partida, mas sem voltar pelo mesmo caminho :-)


Confiram o video desse roteiro:




PS:

Leve água suficiente, filtro solar (que não polua o meio ambiente) e repelente.


Por favor, vamos conservar esse patrimônio lindo e a nossa natureza exuberante!

Carregue TODO o seu lixo (e de algum amiguinho desavisado que deixou "cair" pelo caminho).


Apesar da vontade de levar nossos peludos pra um passeio diferente, fique atento e seja consciente, pois na maioria dos parques e trilhas do Rio não é permitido levar animal de estimação, a fim de proteger a fauna nativa.



  • Instagram
  • YouTube